ALT + 1

Ir para o conteúdo

ALT + 2

Ir para o menu

ALT + 3

Ir para o rodape

Tamanho do texto:

ALT + 4

A

+

|

ALT + 5

A

-

ALT + 6

Contraste1

ALT + 7

Contraste2

Processo Seletivo | Faça sua prova on-line | Matricule-se ainda esta semana para 2020/02 e ganhe
um chip VIVO com 20GB/mês*

*CONSULTE O REGULAMENTO

Inscreva-se!

Acompanhamento de Egressos

Mestrado e Doutorado Profissional em Administração – Gestão de Projetos

Instrumento/mecanismo para o acompanhamento dos egressos:

A UNINOVE entende o acompanhamento de seu egresso como forma inequívoca de avaliar os efeitos práticos de seus cursos no que tange à qualidade de formação e o preparo de profissionais gabaritados para o mercado e que contribuam efetivamente com o desenvolvimento econômico e social do país.  Uma dificuldade relatada por instituições de ensino que se propõem a reconhecer a trajetória de seus egressos é a grande quantidade de dados individuais que são geralmente extraídos da plataforma Lattes, nem sempre atualizada.

Neste contexto, o PPGP UNINOVE possui um processo de avaliação dinâmico a partir da participação de seus alunos e egressos, objetivando atender aos novos critérios estabelecidos pela CAPES no tocante a atuação profissional e principalmente, subsidiar o próprio programa com indicadores que possibilitem adequação e aperfeiçoamento do curso para manter a proposta pedagógica sintonizada com os desafios da sociedade contemporânea.

No quadriênio 2013-2016 foi desenvolvido pelo Prof. Emerson Antonio Maccari, docente do PPGP, juntamente com a aluna de Mestrado Gislaine Cristina Teixeira, o projeto Universal CNPq:  409379/2013-1 – “Acompanhamento do egresso em programas de pós-graduação stricto sensu na área de administração”. Como resultado foi criado um instrumento para acompanhamento do aluno/egresso dividido em 4 fases: (1) Ingresso; (2) Disciplinas; (3) Orientação; (4) Egresso. Neste relatório são apresentados os resultados obtidos da fase (4) EGRESSO, com base nos dados coletados em março de 2017.

A pesquisa com os egressos do PPGP recebeu as respostas de 48 mestres, do total de 78 já titulados no programa (representando pouco mais de 60% dos titulados). Mesmo que a maioria (n=34; 80,83%) tenha recebido o grau de mestre durante o quadriênio de avaliação deste documento (5 mestres em 2013, 9 em 2014, 11 mestres em 2015 e 9 mestres em 2016), 9 egressos (18,8%) conferiram grau em 2012 e outros 5 (10,4%) receberam o título de mestre profissional no ano de 2017.

Desse total, 18 egressos (37,5%) receberam novas propostas de trabalho após a titulação, sendo que 6 (20,8%) aceitaram a nova proposta. Dentre as novas atividades, destaca-se à docência para cursos de bacharelado, especialização e tecnologia, sênior project manager, gerente de projetos e coordenador de grupo de excelência em franquias. 6 dos 18 (33,3%) egressos que aceitaram as novas propostas de trabalho alegam que a conclusão do mestrado contribuiu fortemente para esse novo cenário. As principais instituições de ensino que acolheram os egressos pesquisados foram a FIA, a Universidade de Guarulhos, a Universidade de Mogi das Cruzes e a Universidade Nove de Julho.

Outro aspecto relevante é quanto à mobilidade dos egressos dentro das instituições de origem, pois 12 (25%) mudaram de posição dentro da própria instituição após a finalização do mestrado profissional. As principais funções assumidas são a de coordenação de cursos de bacharelado e tecnológicos, gerente de projetos, gestor de riscos, diretor de melhoria contínua, consultor em projetos, entre outras. Do mesmo modo, 11 dos 12 pesquisados acreditam que a mobilidade intrainstitucional deve ser creditada à conclusão do mestrado profissional.

Entre os participantes da pesquisa, 15 (31,3%) egressos informaram ter recebido aumento salarial após a titulação, sendo que a maioria desses (n=10) informou que o aumento percebido orbitou entre 15 e 25%. Ainda sobre esse aspecto, 13 (86,6%) egressos justificam que o aumento salarial aconteceu em decorrência de sua nova titulação.

Além da docência, 34 (70,8%) egressos desempenham outras atividades remuneradas, sendo principalmente as de gestão (Net Serviços, Lactalis do Brasil, Johnson Controls, Mulipus S.A., Itaú), de consultoria (SEBRAE) e de administração pública (PRODAM, Prefeitura do Município de São Paulo e CONGÁS). Quanto à renumeração mensal, a maior parte da amostra alegou receber salários acima de R$ 10.000,00 mensais (n=18; 37,5%). Atualmente, 20 dos 47 egressos participantes da pesquisa (41,7%) mantém atividades docentes em alguma instituição de ensino superior, sendo a maior parte (n= 18; 90%) em IES privadas.

Em relação à produção científica, 32 (66,7%) dos respondentes alegou ter realizado alguma publicação após a titulação, sendo que 28 (58,3%) produziram pesquisas em articulação com seus orientadores de mestrado. Dos 48 respondentes, 16 (33,3%) já ingressaram no doutoramento em administração enquanto outros 25 (52) alegram pretender cursar um doutorado no futuro. Dos alunos que já estão no doutorado, a maior parte (n=13) permaneceu na Universidade Nove de Julho. Esse fenômeno é explicado pelos participantes, em grande medida, pela nota da avaliação do programa (CAPES 5) e por seu sistema de bolsas para isenção das taxas escolares.

Várias iniciativas inovadoras forma realizadas pelos egressos após a finalização do doutoramento. Dentre as principais realizações lista-se a implantação de processos de racionalização de tarefas na PRODAM, desenvolvimento de patentes de aplicativos de gestão com três patentes registradas, implantação de modelo ágil SCRUM, desenvolvimento de BI para controle de projetos do SEBRAE – MT, entre outros.

Clique aqui para visualizar resultados da pesquisa com o egresso do PPGP.

Como forma de aproximar a Universidade dos seus egressos, a UNINOVE, por meio de dissertação desenvolvida por uma aluna do PPGP, estruturou, em 2015, uma Associação de Alunos e Egressos. A Associação visa, além de acompanhar o destino profissional e acadêmico dos ex-alunos, promover uma rede de conhecimento e relacionamento permanente, independente do período de realização do curso. A proposta é que façam parte da associação alunos vigentes e já titulados, aproximando “Alunos e Egressos”.

A proposta da Associação denota possibilidade de desenvolvimento pessoal e profissional, desta forma concretiza-se uma situação de ganho múltiplo em que a IES repensa e melhora constantemente sua atuação e os alunos e egressos somam-se em uma rede de conhecimento, todos colaborando com a evolução do curso e com o desenvolvimento da sociedade.

A estrutura da Associação conta com um comitê executivo constituído por egressos e alunos em curso. Também são contempladas as seguintes áreas: eventos, finanças, acadêmica, comunicação, entre outras.