PROCESSO SELETIVO 2019 | Inscrições Abertas! | Matrícula gratuita + 50% de desconto na mensalidade de agosto*

*CONSULTE O REGULAMENTO

Inscreva-se!

Convênios e Parcerias

Mestrado e Doutorado em Ciências da Reabilitação

Quanto aos convênios e intercâmbios com outras instituições trata-se de meta a ser cumprida no PDI, pois foi planejada em função da Cultura e da Missão UNINOVE que valoriza o aprimoramento do aprendizado por meio do intercâmbio cultural, técnico, científico, metodológico e social. No entanto, a instituição permanece focada em seus princípios e diretrizes e não transfere a outrem suas competências nos âmbitos educacional, social e cultural.

Há tendência mundial no meio acadêmico e científico de promover intercâmbio entre instituições, visando a obtenção de resultados científicos, tecnológicos e socioeconômicos de maior impacto. Neste contexto, a UNINOVE iniciará sua pós-graduação, não se “apoiando” em instituições para desenvolver sua pesquisa, mas sim se aliando, quando necessário, a grupos de trabalho de outros centros.

O Programa de Pós Graduação em Ciências da Reabilitação mantém intensa cooperação e intercâmbio com outras Instituições, em diversos departamentos e laboratórios. As áreas de maior intercâmbio estão listadas abaixo:

Convênio UNINOVE – University of Bologna – Itália

Convênio UNINOVE – University of Alberta – Edmonton – Canadá

Convênio UNINOVE – Universidad Saint Martín de Porres – Peru

Convênio UNINOVE – CEPID / FAPESP

Convênio UNINOVE – BIOLAB

Convênio UNINOVE – QUARK

Projeto de Cooperação PROCAD-NF (CAPES)

  • DINTER UNINOVE / UEPA

    Convênio DINTER UNINOVE – Universidade do Estado do Pará / UEPA

     

    Foi submetida e aprovada pela avaliação da Capes, no ano de 2014, a proposta de Doutorado Interinstitucional (DINTER) do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Reabilitação com a Universidade do Estado do Pará / UEPA. O curso de Doutorado Interinstitucional teve o início em março de 2015, e terá a duração de 36 a 48 meses.

     

    Sobre o DINTER:

    “Mestrado Interinstitucional (Minter) e Doutorado Interinstitucional (Dinter) são turmas de mestrado e de doutorado conduzidas por uma instituição promotora (nacional) nas dependências de uma instituição de ensino e pesquisa receptora, localizada em regiões, no território brasileiro ou no exterior, afastadas de centros consolidados em ensino e pesquisa.

    As turmas estão vinculadas a programas de pós-graduação nacionais recomendados e reconhecidos com nota igual ou superior a 5. A instituição promotora é responsável por garantir o nível de qualidade das atividades de ensino e pesquisa desenvolvidas por seu programa de pós-graduação na instituição receptora.

    Ao promover, localmente, um maior grau de qualificação dos recursos humanos, as turmas Minter e Dinter têm por objetivo principal viabilizar a formação de mestres e doutores, principalmente professores pertencentes a quadros de docentes, além de apoiar a capacitação de docentes para os diferentes níveis de ensino; subsidiar a nucleação e o fortalecimento de grupos de ensino e pesquisa; e fortalecer e estabelecer as condições para a criação de novos cursos de pós-graduação.

    Como resultado deste processo de qualificação, a intenção é que os projetos Minter e Dinter possam exercer um impacto positivo sobre as políticas de ensino e pesquisa locais, regionais e nacionais de acordo com as seguintes diretrizes:

     

    1. contribuir para o surgimento, no âmbito das instituições receptoras, de novas vocações para pesquisa, mediante o incentivo à participação de bolsistas de iniciação científica;

     

    2. contribuir para a criação e fortalecimento, nas instituições atendidas, de temas de pesquisas que respondam a necessidades regionais e ampliem o comprometimento institucional com o desenvolvimento da região;

     

    3. contribuir para o estabelecimento de parcerias duradouras entre programas de pós-graduação ou grupos de ensino e pesquisa em estágios diferenciais de desenvolvimento, tendo em vista a disseminação da competência nacional em ciência e tecnologia. […]”

     

    Fonte: CAPES (24/5/2016)