PROCESSO SELETIVO 2019 | Inscrições Abertas! | 1ª Mensalidade gratuita

Inscreva-se!

Notícias

Hospital do Ursinho aproxima crianças dos médicos

15/12
por Uninove

Para simular um atendimento e acabar com o medo das crianças de ir ao médico, o Colégio Nove de Julho recebeu em novembro o projeto Hospital do Ursinho, realizado pelos alunos dos cursos de Saúde da UNINOVE.

Em sua sexta edição, o evento é formado por graduandos que se transformam em médicos e os pacientes são os brinquedos que as crianças trazem para receber remédios, curativos, tomar injeções, passar por aparelhos de raio-x, demonstrando, por meio de brincadeira, toda a atenção que um paciente de verdade recebe na consulta.

O principal objetivo da atividade é colocar os estudantes de Medicina em contato com as crianças para melhorar a relação médico/paciente desde o início do curso, bem como valorizar o trabalho multiprofissional. Participaram do projeto também alunos dos cursos de Psicologia, Fisioterapia, Enfermagem e Odontologia.

No evento, os pais dos alunos assistiram palestras sobre ressuscitação cardiopulmonar (RCP), ministradas pelos professores de Medicina, estudantes de Medicina e Enfermagem. “Ensinamos como eles devem se comportar em caso de parada cardiorrespiratória infantil ou no adulto”, disse o futuro enfermeiro Fernando Carochet. Teve também apresentações sobre obesidade e Acidente Vascular Cerebral (AVC).

“Ter o contato com as crianças, trazer um procedimento médico para elas realizarem em seus ursinhos, fazê-las perder o medo e sair com um sorriso no rosto é sensacional. É muito bom também aprender lidar com as crianças, entender a mentalidade delas e levar isso para a vida profissional”, comenta Cassio Rebecchi, aluno do curso de Medicina.

Os benefícios do projeto para os estudantes de Medicina são comprovados no mundo acadêmico. “A experiência do Hospital do Ursinho está presente em trabalhos científicos, publicados pelos docentes da UNINOVE e que comprovam a importância do projeto durante a graduação para reforçar a importância do acolhimento e da humanização na atenção à saúde”, conclui o Prof. Erasmo Neto, do curso de Medicina.

Relacionados