Notícias

UNINOVE realiza cozinha do imigrante

11/12
por Uninove

Graduandos em nutrição e residentes multiprofissionais em Saúde da UNINOVE promovem culinária de imigrantes e refugiados angolanos.

A UNINOVE realizou o projeto “Cozinha do Imigrante”. A ação realizada pelos alunos da UNINOVE, consiste no intercâmbio cultural e acadêmico por meio da realização de Oficinas Culinárias com imigrantes e refugiados angolanos – pacientes da clínica integrada de saúde da instituição.

No evento, eles irão compartilhar seus conhecimento com a equipe multiprofissional em Saúde. Os pratos típicos serão apresentados, selecionados e adaptados, se necessário, com ingredientes facilmente encontrados no Brasil, sem deixar de lado o quesito nutricional e o requinte dos sabores.

Na “Cozinha do Imigrante” serão elaborados pratos típicos como, por exemplo, o “FUFU”, preparado com farinhas de mandioca e milho, carne bovina, verduras e condimentos. Caberá à equipe de saúde a tarefa de adaptar e manter o sabor para os paladares estrangeiros e brasileiro, com valor nutricional e propriedades saudáveis. Segundo o gerente da Clínica de Saúde da UNINOVE, unidade Vergueiro, professor Paulo Marvulle, “valorizar o que nossos pacientes estrangeiros têm de melhor em suas culturas ancestrais, é proporcionar qualidade de vida para eles e ampliar a riqueza cultural de nosso país”, comenta.

Residência Multiprofissional:
Desde seu início, em 2015, a Residência Multiprofissional tem também por objetivos trabalhar com a população imigrante, por meio de mutirões de saúde, palestras e rodas de conversa sobre métodos contraceptivos, prevenção de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST), tuberculose, acesso ao SUS, hipertensão e diabetes, entre outras temáticas relacionadas à Saúde Coletiva.

A ação de acolhimento dos pacientes brasileiros e estrangeiros acontece mediante a realização de consultas multidisciplinares eficazes no diagnóstico de problemas de saúde de maior ocorrência entre pessoas deste público. A partir dos resultados de uma triagem inicial, os pacientes são encaminhados para as especialidades médicas necessárias, bem como para as Residências em Enfermagem, Psicologia, Odontologia, Fisioterapia, Farmácia e Nutrição.

Atenta à saúde integral do paciente, as Clínicas de Saúde e Atendimento Ambulatorial e Residentes Multiprofissionais da instituição, colocam em prática os princípios do SUS e do Guia Alimentar para a População Brasileira do Ministério da Saúde, que preconiza a alimentação adequada e saudável como direito humano básico, de uma forma socialmente justa e referenciada pela cultura alimentar em qualidade e quantidade suficientes. A cultura alimentar destes imigrantes deve ser preservada e incentivada, sendo um passo importante para o entendimento de questões como prevenção de doenças e melhoria na qualidade de vida.

O Projeto “Cozinha do Imigrante” promove a inserção social desses indivíduos, levando em consideração que saúde não é apenas ausência de doença e sim o bem-estar físico, mental e social, buscando a preservação da cultura e a identidade de cada povo.

Relacionados