Apresentação

Medicina do Trabalho

DuraçãoModalidadePreçosUnidades
24 meses - 2000 HorasPresencialMatrícula de R$ 350,00 + 24 parcelas mensais de R$ 980,00Campus Memorial
Mensalidade
Matrícula de R$ 350,00 + 24 parcelas mensais de R$ 980,00

As relações de trabalho se apresentam complexas e das mais variadas formas, necessitando de atenção especial daqueles que atuam na busca da defesa dos direitos individuais e coletivos estabelecidos na legislação vigente, principalmente quando o interesse se dá na abordagem da saúde dos trabalhadores.

O atendimento que deve ser dado aos trabalhadores, com vistas à detecção precoce de aspectos de adoecimento que podem comprometer sua saúde, os quais podem interferir na sua capacidade laborativa, e que podem ser decorrentes das condições e dos ambientes onde exercem suas atividades profissionais, precisa estar cercado de conhecimento técnico e científico do mais alto nível, de modo a promover não somente a prevenção das doenças profissionais ou do trabalho, como também a interpretação adequada de uma abordagem epidemiológica das formas de adoecimento, de maneira a preservar a integridade dos trabalhadores, agindo de modo a evitar tanto o surgimento como o agravamento de doenças e, quando for necessário e possível, promover a readaptação profissional desses trabalhadores, mantendo-os em atividades compatíveis com suas condições laborais, cercados dos cuidados necessários para seu restabelecimento.

As funções de Médico do Trabalho, bem como a descrição das suas competências,        encontram-se devidamente apresentadas na Lei 6.514/77, que alterou o Capítulo V, do Titulo II, da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), relativo à Segurança e Medicina do Trabalho e deu outras providências. Essa Lei foi regulamentada pela Portaria 3.214/78, que aprovou as Normas Regulamentadoras. Apesar de tanto tempo do exercício da função de Médico do Trabalho, a Medicina do Trabalho somente passou a ser reconhecida como Especialidade Médica a partir da Resolução nº 1.634, de 11 de abril de 2002, do Conselho Federal de Medicina (CFM).

A Medicina do Trabalho é, portanto, uma Especialidade Médica que tem como preocupação a relação entre homens e mulheres trabalhadores e o seu trabalho, visando não somente à prevenção dos acidentes e das doenças do trabalho, mas também a promoção da saúde e da qualidade de vida. Tem por objetivo assegurar ou facilitar aos indivíduos e ao coletivo de trabalhadores a melhoria contínua das condições de saúde, nas dimensões física e mental, e a interação saudável entre as pessoas e seu ambiente de trabalho.

Como esse campo de atuação exige habilidades que vão além do exame e da avaliação clínica aprendidos em cursos de graduação, bem como a compreensão dos ditames legais e administrativos pertinentes, os profissionais interessados nessa atividade devem se capacitar através de formação específica, de modo a atender da maneira ética e técnica essas demandas.

O curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Medicina do Trabalho da UNINOVE visa a introduzir o médico neste novo universo conceitual e profissional, preparando-o para atuar na Medicina do Trabalho, através da aquisição e incorporação, no mínimo, das seguintes competências:

  • Entender e Cumprir os requisitos legais vigentes exarados pelo Ministério do Trabalho e Emprego (Normas Regulamentadoras – NR’s); Ministério da Saúde (SUS; RENAST – CEREST – CRST); Resoluções dos Conselhos Federal e Regionais de Medicina; Vigilância Sanitária, etc.;

  • Elaborar e implantar programas específicos voltados ao atendimento da legislação em saúde dos trabalhadores, além de ações educativas e programas de Promoção da Saúde e Qualidade de Vida;
  • Reforçar os conhecimentos necessários para planejamento e implantação de ações para situações de emergência na ocorrência de agravos à saúde, mesmo que não necessariamente relacionados diretamente ao trabalho, bem como para a atuação em desastres ou acidentes de grandes proporções;

  • Realizar reconhecimento através de levantamentos qualitativos e quantitativos dos agentes e dos riscos ambientais/ocupacionais presentes nos locais de trabalho, participando ativamente na inspeção e avaliação das condições de trabalho, com vistas à prevenção de eventuais danos para a saúde dos trabalhadores;

  • Realizar prevenção, diagnóstico precoce e tratamento de doenças relacionadas ao trabalho;

  • Avaliar a capacidade para o trabalho em condições especiais e para os trabalhadores classificados como Pessoas com Deficiência (PCD);

  • Participar na elaboração e implementação de Programas de Readaptação e Reabilitação de trabalhadores;

  • Gerenciar informações estatísticas e epidemiológicas relativas à mortalidade, morbidade, incapacidade para o trabalho, absenteísmo, para fins da vigilância da saúde e segurança dos trabalhadores, visando ao planejamento, implementação e procedimentos para a avaliação de programas preventivos;

•  Capacitação para a Gestão do Serviço de Medicina do Trabalho, tanto interno quanto externo, para o atendimento adequado das demandas presentes no segmento empresarial atendido, sempre com foco na prevenção de acidentes e doenças ocupacionais e na promoção da saúde e da qualidade de vida dos trabalhadores; entre outras competências.