Notícias

Alunos dos cursos de Informática são premiados

post_030717_Hackathon_8
04/07
por Uninove

Pelo terceiro ano consecutivo, os alunos dos cursos de Informática da UNINOVE são premiados no Hackathon Mais 2017, premiação promovida pelo Programa Benchmarking.

Dois aplicativos foram selecionados entre os cinco finalistas na categoria APPs de Sustentabilidade – Universidades e Escolas Técnicas. O APP Rede Verde conquistou o 3º lugar e o Freya, a 5ª colocação na votação do público participante.

Os alunos do Hackathon MAIS desta edição desenvolveram propostas de APPs de Boas Práticas de Sustentabilidade com o tema voltado para “Educação, Informação e Comunicação Socioambiental”, alinhados também com os 11 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável – 11 ODS – que faz parte da Agenda 2030 da ONU e trata das “Cidades e Comunidades Sustentáveis”.

Saiba mais sobre os aplicativos:

Rede Verde: desenvolvido pelos alunos Emerson Cesar Ferreira, do curso de Sistema de Informação, Fábio Octacílio de Paula, Fernando Ferreira Mota, Leandro Queiroz Santos Silva e Josenilton Sergio Silva Fernandes, estudantes de Ciências da Computação, o APP Rede Verde é uma rede social com um Messenger próprio voltado totalmente para o meio ambiente, em que qualquer pessoa poderá tirar uma foto de um determinado local (árvores, rios, terrenos), no qual todas as informações de geolocalização estarão anexadas nesse arquivo, viabilizando os órgãos responsáveis pela zeladoria do meio ambiente, através de informações compartilhadas pelos usuários. Há o recurso de sugestões de usuários para a melhoria de locais públicos. O aplicativo sugere locais interessantes onde o meio ambiente poderá ser visitado e seus usuários também podem sugerir e compartilhar fotos de locais para passeio. A rede social ainda possibilita a divulgação de eventos voltados ao meio ambiente.

Freya: para este APP os universitários Elisa de Paula Xavier, Leandro Carneiro Santana, Rodrigo Azevedo Sato e Uthiele Jesus Guimarães, do curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, criaram um serviço para monitorar o desempenho de ciclistas, considerando seu peso e altura, o percurso a ser executado, sua distância e a velocidade média. O Freya, além de controlar algumas informações associadas ao desempenho do atleta, ele também estima a quantidade de CO2 e outros poluentes que deixam de ser emitidos quando o ciclista usa a bicicleta em suas rotinas diárias, substituindo os veículos automotores. Para motivar a utilização, o app possui um processo em que o usuário é recompensado de acordo com os objetivos previamente estabelecidos pelo serviço, que ele vai cumprindo ao longo do tempo. O ponto de entrada dessas informações é um aplicativo instalado em smartphones, capaz de coletar as informações sobre a atividade do ciclista e enviá-las a um servidor central, que serve, primeiro, como redundância no armazenamento dos dados coletados pelos smartphones. Esses dados podem ser acessados a qualquer momento pelo ciclista, que também pode compartilhá-los com outros usuários, seja através do próprio site do Freya, seja pelas redes sociais. A partir das informações de todos os usuários do serviço Freya, é possível usá-lo como ferramenta para gerar índices relacionados à quantidade de CO2 que deixa de ser emitida por uma parcela da população, que no caso são os usuários do Freya.

Em termos de tecnologias, o serviço Freya conta com um aplicativo que pode ser instalado em qualquer smartphone (na primeira versão, é usado apenas o Android) capaz de receber o sinal do GPS e comunicar-se através de uma rede de dados, seja ela a própria rede de telefonia celular ou Wi-Fi. Além dele, o Freya também conta com o módulo do servidor, que necessita de um servidor web convencional, já que são capazes de executar as linguagens PHP ou Java e que apresentam baixo custo, ou praticamente nenhum, em termos de licenças de software e baixo custo para hospedagem. O sistema de banco de dados usado é o PostgreSQL, também gratuito.

Relacionados